segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Divagando

Não procure me entender, aviso logo de inicio.


Pensamento não ordenado
Voz de meu inconsciente
Grita, urra, brada
JÁ CHEGA! BASTA!


Essa máscara pesa,
aprisiona,
machuca,
lacera,
Limita minha luz
Reduz meu ser a um mero fantoche da sociedade
sociedade hipócrita,
falida,
infame,
de valores ultrapassados.
Não vou ser igual,
me recuso a compactuar com isso.
Sou mulher,
intensa,
insana,
contraditória,
mutante.
Me repenso,
me reclico,
me reinvento sempre que preciso for.
Maçã que esta apodrecendo...


2 comentários:

Tammy disse...

Mana,muito bom,ta lindo texto,não devemos esconder o que somos de Verdade.;)
bjos mana!!

Lord disse...

Saudações Terez,
parabéns pela iniciativa de criar um blog.
O texto foi você quem fez?

E quanto ao livro, mulheres que correm como lobos, está lendo?

no mais,
Boa noite!

bjs
Augustus